A sustentabilidade da Associação – Movimento Cívico Não Apaguem a Memória! assenta na mobilização dos nossos apoiantes, em todo o pais, sobretudo nos locais onde a resistência ao fascismo se desenvolveu de modo mais expressivo.

 

A continuidade das nossas acções passa, também, pela penetração cultural em todos os meios, com especial incidência na juventude, o que supõe uma ligação profunda às escolas, às universidades, aos centros culturais e à comunicação social.

 

Esta mobilização faz-se de diferentes formas mas, principalmente, pelo trabalho e o envolvimento das pessoas, associados ou não, para a concretização dos nossos fins.

Por tal razão, a nossa Associação entende ser vital conservar as características de um movimento cívico, aberto, plural, democrático, cuja estrutura operativa repouse, tanto quanto possível, nos Grupos de Trabalho, sejam eles de carácter temático ou territorial, tal como consta do Regulamento Geral da Associação (consultável aqui).

 

Os grupos de Trabalho são constituídos de acordo com um programa de acção aprovado seja por proposta da Direcção ou por iniciativa própria dos associados (ou apoiantes) do NAM.

A sua criação supõe que sejam definidos objectivos, sintonizados com os nossos propósitos, bem como apresentado um conjunto de acções programadas.

 

Os grupos funcionam com larga autonomia, têm um coordenador e mantêm uma ligação à Direcção do NAM, através da indicação de um de seus membros, designado para o efeito.

Quem quiser participar de um grupo de trabalho temático já existente deve enviar um e-mail ao seu coordenador.

Quem pretender propor a criação de um novo grupo deve enviar um e-mail para Lúcia Ezaguy, vice-presidente da direcção ( moc.liamgnull@yugaze_aic).

 

 Actualmente estão em funcionamento os seguintes Grupos de Trabalho:

 

 1. Antiga sede da PIDE/DGS e Memorial às vítimas da PIDE

     na Rua António Maria Cardoso (em Lisboa)

 

Objectivos:

 

Desenvolver acções para efeitos da criação de um núcleo museológico aberto ao público, de natureza histórica e cultural, destinado à preservação da memória da história do edifício da Rua António Maria Cardoso, com particular destaque para a época em que o mesmo foi sede da ex-PIDE/DGS.

Erigir junto do local onde se situava a sede um memorial às vítimas da PIDE, através de uma subscrição pública.

Constituição: Irene Pimentel, Nuno Teotónio Pereira.

Coordenação:

Acompanhamento Direcção do NAM: Manuela Brás Almeida

E-mail da Coordenação:

 

2. Museu da Resistência e da Liberdade (Aljube)

 

Objectivo:

 

Desenvolver acções para a criação de um museu nacional que evoque a resistência e a liberdade conquistada em Abril de 74, colaborando, também, na definição e acompanhamento do projecto museológico.

Coordenação: Artur Pinto.

Acompanhamento Direcção do NAM: Diana Andringa.

E-mail da Coordenação:

 

3. Roteiros da memória/ Materiais escolares

 

Objectivo (roteiros da memória):

Assinalar os lugares que marcaram as lutas do povo português pela liberdade e pela conquista da democracia de forma a construir itinerários político-culturais, destinados aos cidadãos, nacionais e estrangeiros, aos jovens e às escolas, a serem dinamizados a nível local pelas autarquias, designadamente. Considera-se também a hipótese de criar um roteiro na internet.

 

Objectivo (Materiais escolares)

 

Contribuir para que se melhore a informação no ensino, da instrução primária ao superior, sobre o que foi a ditadura e sobre a luta do povo português pela democracia e a liberdade, em quase meio século, de 1926 e 1974. Mediante uma acção pedagógica junto da opinião pública e das entidades oficiais responsáveis pelo ensino. Se possível em parceria com outras entidades da sociedade civil vocacionadas para este objectivo e directamente com estudos, projectos e a elaboração de documentos para este fim.

 

Coordenação: Rui Ferreira

Acompanhamento Direcção do NAM: Jorge Martins

E-mail da Coordenação

 




Associação Movimento Cívico Não Apaguem a Memória! | Rua do Sol ao Rato, 37, 3 D | 1250-261 Lisboa |