Visita ao monumento de homenagem a Humberto Delgado (Cela Velha) na companhia do escultor José Aurélio


2020/07/31

Fotos de uma visita ao monumento de homenagem a Humberto Delgado erigido em Cela Velha, Alcobaça, inaugurado em 22 de Julho de 1976. Visita guiada pelo autor da escultura, escultor José Aurélio.


Monumento de homenagem aos presos políticos


2020/07/31

O NAM esteve representado por vários membros dos seus Órgãos Sociais na cerimónia de inauguração do monumento de homenagem aos presos políticos, em 10 de Junho, em Caxias.


Pagamento de quotização anual do NAM


2020/03/6

Caros sócios e amigos do NAM,

Os Estatutos do NAM prevêem o pagamento de uma quotização cujo valor anual foi fixado em 24 euros.Se desejar contribuir para suportar as despesas da Associação pode fazê-lo através de transferência bancária para o IBAN PT50 0035 0667 00006003830 67.

O comprovativo de pagamento pode ser enviado para moc.liamgnull@meugapaoan

O Presidente da Direcção do NAM
Fernando Mariano Cardeira


NAM PRESTA HOMENAGEM A HUMBERTO DELGADO NO PANTEÃO NACIONAL


2020/02/19

[ artigo republicado do seu original em memoriasdopresente.blogspot.com ]

O Movimento Cívico “Não Apaguem a Memória” – NAM organizou, no Panteão Nacional, em Lisboa, uma homenagem ao general Humberto Delgado no dia 13 de Fevereiro de 2020, dia do 55º aniversário do seu assassinato pela PIDE. A homenagem teve nomeadamente a participação do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, de Frederico Delgado Rosa e Rita Delgado, netos de Humberto Delgado, do coronel Manuel Pedroso Marques, participante na tomada do quartel de Beja e companheiro da acção revolucionária de Humberto Delgado. Estiveram presentes vários “Capitães de Abril”, como Vasco Lourenço da A25A ou Rosado da Luz, da direcção do NAM.
A ideia foi trazida por Anália Gomes membro da direcção do NAM e a sua concretização deve-se ao presidente da direção, Fernando Cardeira.
Deixo aqui um conjunto de imagens do evento, na maior parte fotos de elevada qualidade de Carlos A. Pereira Martins que gentilmente mas enviou e facilmente se identificam pela sua assinatura.

O Panteão (imagem do Google mapas)

O Programa
A chegada do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues 
Intervenção da directora do Panteão Nacional, Isabel Melo.
Intervenção do presidente da direcção do NAM Fernando Cardeira
Intervenção de Pedroso Marques
Frederico Delgado Rosa neto de HD, José Zaluar, Rita Delgado neta de HD e Fernando Cardeira
Na 1ª fila Maria Antónia Palla, mãe do 1º Ministro, Noémia Ariztia e Mário Lino
Maria do Céu Guerra fala com Ferro Rodrigues
Intervenção de Rita Delgado
Vasco Lourenço, Raimundo Narciso, Manuel Pedroso Marques
Rosado da Luz, Vaso Lourenço,  Raimundo Narciso, Carlos Pereira Martins e Pedroso Marques
José Zaluar, Rita Delgado e Fernando Cardeira
Intervenção do Presidente da Assembleia da República Ferro Rodrigues

outro artigo publicado sobre esta homenagem:
55 º Aniversário do Assassinato de Humberto Delgado, o General sem Medo!


Assassinato de Humberto Delgado, o General sem Medo 55 Anos depois


2020/02/10

Na próxima 5ª feira, dia 13 de Fevereiro, decorre o 55º aniversário do assassinato de Humberto Delgado pela PIDE. Atraído a uma cilada em Badajoz, julgando ir ao encontro de militares dispostos a preparar uma revolta contra o regime de Salazar, o General Delgado foi assassinado por sucessivas contusões cranianas. A sua secretária brasileira e companheira no exílio, Arajaryr Campos, terá sido estrangulada ou esventrada, também por Casimiro Monteiro. Os demais elementos da brigada da PIDE chefiada por Rosa Casaco, bem como a hierarquia superior da PIDE (Silva Pais, Barbieri Cardoso e Álvaro Pereira de Carvalho) foram ilibados no processo que decorreu no Tribunal de Santa Clara após o “25 de Abril”, o qual ficou conhecido como “A Segunda Morte do General Delgado”.

O Movimento cívico “Não Apaguem a Memória”-NAM promove uma cerimónia evocativa, no Panteão Nacional (dia 13 de Fevereiro às 15h00), com a presença do Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues. Maria do Céu Guerra recitará poesia de O’Neill e João d’Ávila proferirá palavras de Humberto Delgado, entre as quais o célebre “Obviamente demito-o”. 

O filme de Bruno de Almeida, Operação Outono, será projectado no Auditório do “Liceu Camões” às 18h00, com entrada livre. Baseado no livro Humberto Delgado. Biografia do General sem Medo (2008, A Esfera dos Livros), de Frederico Delgado Rosa, neto do General, o filme aborda a distorção da verdade material do crime durante o processo do Tribunal de Santa Clara, cujo colectivo de juízes afirmou que Humberto Delgado foi morto a tiro por iniciativa de Casimiro Monteiro à revelia dos seus superiores. 

Em 2020, passam 30 anos sobre a trasladação dos restos mortais de Humberto Delgado para o Panteão Nacional, ocorrida a 5 de Outubro de 1990.